Nascido para brilhar. Será?


Muitas vezes acreditamos que o sucesso é algo exclusivo para aqueles que JÁ NASCERAM PRONTOS para brilhar. Michael Jordan, considerado o melhor jogador de basquete de todos os tempos, mostra que as coisas não são bem assim:


“Errei mais de 9.000 cestas e perdi quase 300 jogos. Em 26 diferentes finais de partidas fui encarregado de jogar a bola que venceria o jogo... e falhei. Eu tenho uma história repleta de falhas e fracassos em minha vida. E é exatamente por isso que sou um sucesso.” Michael Jordan.


Michael Jeffrey Jordan nasceu no Brooklyn, New York, e na escola começou a desenvolver o seu interesse por esportes: jogou futebol americano, basebol e claro, basquetebol. E foi reprovado no teste para o time de basquete quando mais jovem por ser muito baixo (na ocasião, ele tinha 1,80mts).


A solução? Treinar, e muito. Ele mesmo afirmou em uma entrevista que “Eu não fico três horas na quadra só para saber como ficar suado!”.


O seu talento foi lapidado no decorrer dos anos graças a muito treino e observando seus erros e acertos. Sua evolução permitiu que fizesse uma cesta do jogo da final de um campeonato universitário nos anos 80, onde jogava pelo estado da Carolina do Norte-EUA e que garantiu a vitória do time.


Se por um lado essa vitória o colocou nos holofotes do mundo, por outro trouxe mais responsabilidade. E ele continuou se lapidando e utilizando os fracassos como combustível para seu desenvolvimento.


Todo o esforço o transformou numa lenda do esporte, que carrega em sua trajetória inúmeras vitórias e quebras de recordes. Mas não, ele não nasceu pronto para o sucesso. Ele o construiu vencendo obstáculos e superando seus limites.


“Eu sei que o medo é um obstáculo para algumas pessoas, mas para mim é uma ilusão. O fracasso sempre me faz tentar ainda mais da próxima vez.” Michael Jordan.


Fontes: Livro Mindset: Carol Dweck | Site: http://mudepraontem.com/inspiracao/michael-jordan-perseveranca