A forma com que você lida com o trabalho vem da sua família

Atualizado: Mar 19




Há alguns meses, estava em reunião com o time da empresa, e foi uma daquelas boas reuniões, onde todos estavam animados, motivados e felizes com o andamento dos projetos. Aproveitei o final da reunião para explorar o tema “relação da família com o trabalho”.


— "Como é a relação da família de vocês com o trabalho? "- Perguntei.


— "Não faço ideia de qual seja a relação da minha mãe com o trabalho. Nem do meu pai. Talvez seja por isso que eu não faço ideia do que eu quero para a minha carreira profissional." - Respondeu André.


— "Para os meus avós, é algo mais braçal. Era, basicamente, trabalhar para pagar as contas e alimentar nove bocas. Minha mãe foi trabalhar fora de casa recentemente. Meu pai trabalha desde a adolescência, diz que gosta do que faz e não é algo sofrido para ele. Para ele, trabalho é uma questão de status: o trabalho define quem você é. E foi muito difícil para ele aceitar a minha escolha profissional e as escolhas dos meus irmãos." - Falou Bruna.


— "Meu pai sempre foi apaixonado e envolvido com o trabalho e vestia a camisa da empresa, até que a empresa faliu e o mundo dele deu uma desmoronada. Hoje, a relação dele com o trabalho é completamente diferente. Minha mãe não trabalha fora, nunca trabalhou. Minha avó era artista apaixonada pelo que fazia, mas trabalhava com outra coisa para ganhar dinheiro."- Continuou Aline.


— "Do lado do meu pai, era uma família de fazendeiros. Houve assassinato na minha família por conta do trabalho. Meus avós por parte de mãe não trabalhavam e não havia aceitação de a mulher trabalhar fora de casa." - Finalizou Diana.


Quando leio essa conversa em voz alta, parece que foi uma conversa tranquila sobre um tema tranquilo, certo? Ela realmente foi tranquila, com muita consciência sobre a história da família e como ela se conecta com a história de cada um. Porém, depois da conversa aconteceu algo que me surpreendeu. Até iniciarmos esse assunto, estávamos todos animados e felizes durante a reunião, mas esses últimos 10 minutos de conversa mudaram completamente a energia do grupo. Todos ficaram mais sérios, tristes e tensos. Parecia que eu estava com pessoas completamente diferentes no final da reunião. Por que isso aconteceu?

Porque carregamos um peso emocional negativo sobre o trabalho em nossas vidas, e isso impacta a sua forma de se relacionar com o trabalho.


Marina T. Trindade.